Meningioma originado no osso temporal E, com extensão intracraniana à fossa média. Acompanhamento de 9 anos
Resumo do caso. 

Masc.  36 a. 
Primeiro visto no ambulatório de Otorrinolaringologia em 1997 com queixa de hipoacusia progressiva há 2 anos no ouvido E. Em outro serviço foi realizada biópsia de uma 'verruga no ouvido', que mostrou neoplasia de provável origem neuroectodérmica sem evidência de malignidade (sic).  Negava otorréia ou outras queixas. Otoscopia - Abaulamento em conduto auditivo externo E., dificultando visualização da membrana timpânica.  Audiometria redução da acuidade auditiva E. 

TC (20/2/1997) massa ocupando o conduto auditivo externo e caixa timpânica, sem comunicação com a veia jugular.  HD glomus timpânico.  (para exame em detalhe, clique)

Operado em 11/6/1997.  Resultado anátomo-patológico:  neoplasia infiltrativa sugestiva de paraganglioma (diagnóstico depois revisto para meningioma).   Para exame em detalhe, clique.

TC de controle para ouvido (20/4/2001). Para exame em detalhe, clique.

Retorna em 30/5/2001 com quadro de hipertensão intracraniana. História de 4 meses de dor auricular E com irradiação para toda cabeça. Nega náusea, vômito, alteração de consciência ou déficits localizados.  Fundo de olho borramento da papila E sem papiledema. Campimetria hemianopsia homônima D.  TC, RM lesão compatível com colesteatoma ou meningioma.  Clique para exames

Em 19/6/01 exérese subtotal de lesão em fossa média E, sem intercorrências.  Resultado anátomo-patológico:   Meningioma fibroblástico.  Para exame em detalhe, clique

Acompanhamento com TC e RM. Último retorno em 18/5/06, apenas zumbido à E, sem cefaléia, sem queixas. Trabalha normalmente na lavoura de batatas. Medicação:  carbamazepina.  Ausência de recidiva intracraniana até maio de 2006 (último exame). Lesão no osso temporal E permanece estável. Exames em detalhe: RM, TC

..
TC pré operatória (20/2/1997).  Conduto auditivo externo e ouvido médio E preenchidos por massa com atenuação de partes moles.  Esclerose do osso temporal e mastóide E. Exame em detalhe.
..
Biópsia da lesão de ouvido. 11/6/1997. Tumor com características de meningioma meningotelial. Exame em detalhe
..
TC após operação no ouvido E. (20/4/2001).   Lacuna cirúrgica no rochedo e mastóide E, preenchida por tecido com densidade de partes moles. Como o exame foi limitado ao ouvido, com janela óssea e sem contraste, não foi visualizada a lesão intracraniana presente na RM de 40 dias após. Exame em detalhe.
..
RM (1/6/2001).    Grande tumor temporal E ocupando a fossa média e causando hérnia de uncus. Havia contiguidade com tecido, também com impregnação por contraste, que preenchia a lacuna cirúrgica do osso temporal E. Exame em detalhe.
T1 SEM CONTRASTE T1 COM CONTRASTE T2
..
Tumor de fossa média. 19/6/01. Meningioma fibroblástico. Exame em detalhe.
..
RM (14/5/2002).  Ausência de recidiva intracraniana. Seqüelas cirúrgicas no lobo temporal E.  Continuava a lesão no osso temporal, impregnante e com hipersinal em T2 , estável em relação ao exame anterior.  Exame em detalhe
T1 SEM CONTRASTE T1 COM CONTRASTE T2
T1
T1 C
..
RM (28/6/2005 e 18/5/2006 ).  Sem alterações significativas.  Exames em detalhe
T1 SEM E COM CONTRASTE T2
..
TC atual (18/5/2006).  Sem alterações significativas. Exame em detalhe

 
Características de imagem dos meningiomas Neuroimagem: meningiomas por topografia Neuropatologia dos meningiomas Sobre meningiomas agressivos
Meningiomas mais raros: Cordóide Rico em linfócitos e plasmócitos Secretor Microcístico Angiomatoso
Neuropatologia
- Graduação
Neuropatologia - 
Casos Complementares
Neuroimagem
- Graduação
Neuroimagem - 
Casos Complementares
Correlação 
Neuropatologia - Neuroimagem
VOLTA À PÁGINA ÍNDICE