Encefalite  herpética aguda
..
Fem. 1 a. 8 m.  Internada  por febre, tosse, coriza,  vômitos e deterioração do nível de consciência há 4 dias. Apresentou crise convulsiva no pronto socorro - tônus alterado dos membros + movimentos clônicos.   História de alteração de hábito intestinal, aumento do número de evacuações e fezes amolecidas.  Líquor quando da internação 117 leucócitos/mm3, 98 % de linfócitos, 2% monócitos. Hemácias 555/mm3. Gram não corou bactérias. PCR do líquor foi positivo para herpesvirus tipo 7.  TC (abaixo) = hipodensidade heterogênea com efeito de massa em lobo temporal E. 

Antecedente de quadros convulsivos prévios há cerca de 7 meses, infreqüentes até cerca de 1 mês atrás. Pai refere relação com febre. Crises são parciais, com hipertonia dos membros, rotação da cabeça para a esquerda e eversão ocular. Há cerca de 1 mês, escapes freqüentes,  sendo iniciado gardenal.  Exame- Glasgow 9 (4+1+4), pupilas midriáticas isofotorreagentes. Por suspeita de encefalite,  iniciada dexametasona e aciclovir e realizada craniotomia descompressiva, quando foi colhida biópsia do giro temporal médio esquerdo. 

..
Clique para TC, RM, HE, LFB-Nissl, imunohistoquímica para antígenos neurais, de células inflamatórias
....
TOMOGRAFIA  COMPUTADORIZADA, melhores cortes.  Volumoso edema do lobo temporal esquerdo, notado pela hipodensidade em relação ao contralateral e ao cerebelo. Há desvio da linha média e compressão incipiente do mesencéfalo por hérnia de uncus. Com contraste, não há impregnação. 
Axial, sem contraste Com contraste
Coronal, com contraste Sagital, sem contraste
Mais imagens deste exame.
..
RESSONÂNCIA  MAGNÉTICA, melhores cortes.   AXIAIS,  FLAIR. Há edema intenso do lobo temporal esquerdo, ínsula, região orbitária do lobo frontal, propagando-se ao giro do cíngulo esquerdo, istmo do giro do cíngulo e pulvinar do tálamo. À direita, lesões nas mesmas localizações, bem menos intensas. Há  desvio da linha média para a direita, compressão do ventrículo lateral, e hérnia de uncus incipiente à esquerda. A lesão se caracteriza por hipersinal nas seqüências com TR (tempo de repetição) longo (T2 e FLAIR) e hipossinal em T1, indicando alto grau de hidratação do tecido. Com contraste não há impregnação. Na difusão, há restrição ao movimento browniano das moléculas de água (hipersinal na difusão nas áreas afetadas). Comparar com o líquor dos ventrículos (água livre), que é escuro na difusão. 
T1 COM CONTRASTE T1 COM CONTRASTE T2
DIFUSÃO  vs  MAPA EM T2
DIF
T2
CORONAIS, T2
T1 IR
SAGITAIS, T1 SEM CONTRASTE
ESPECTROSCOPIA. Mostra pico de colina e pico invertido de lactato. O primeiro demonstra acentuado turnover de membranas, e o segundo é associado a metabolismo anaeróbico. Ambas alterações são superponíveis às de um tumor de rápido crescimento. Nota-se também NAA normal.
Mais imagens deste exame.
...
 
 
MAIS  IMAGENS
....
TOMOGRAFIA  COMPUTADORIZADA
..
Axial, sem contraste 
..
Com contraste 
..
Coronal, com contraste
..
Sagital, sem contraste
..
..
RESSONÂNCIA  MAGNÉTICA 
..
CORTES  AXIAIS, FLAIR
....
T2
..
T1 SEM CONTRASTE
..
T1 COM CONTRASTE
..
DIFUSÃO  vs  MAPA EM T2
DIF
T2
DIF
T2
..
CORTES  CORONAIS,  T2
..
T1  IR
..
SAGITAIS, T1  SEM  CONTRASTE
......
Para mais imagens deste caso: TC, RM   HE, colorações especiais IH para antígenos neurais IH para células inflamatórias
..
Para mais sobre encefalite herpética: Banco de imagens Neuroimagem graduação Neuroimagem 
mais casos
Neuropatologia Outras encefalites virais Texto
..
Neuropatologia
- Graduação
Neuropatologia -
Estudos de casos
Neuroimagem
- Graduação
Neuroimagem - 
Estudos de Casos
Roteiro 
de aulas
Textos 
de apoio
Correlação 
Neuropatologia - Neuroimagem
Índice alfabético - Neuro Adições recentes Banco de imagens - Neuro Textos ilustrados Neuromuscular Patologia - outros aparelhos Pages in English
..
..