Histiocitose não Langerhans de base de crânio -   1. TC, RM iniciais
Fem.  51 a.  História progressiva de cerca de 9 meses de déficit de pares cranianos, inicialmente à D e agora progredindo à E. TC, RM lesão captante, destrutiva, atingindo seio cavernoso D, clivus, invadindo seios paranasais e rochedo à D, de crescimento rápido.  Pesquisa de neoplasia primária negativa. 

 
TOMOGRAFIA  COMPUTADORIZADA, 15/6/2006
Sem contraste. Lesão hiperatenuante situada na fossa média D junto à região selar e seio cavernoso, mostrando realce após contraste iodado. 
Com contraste 

 
RESSONÂNCIA  MAGNÉTICA, 29/6/2006 
..
A lesão infiltra o seio cavernoso D envolvendo a A. carótida interna, compromete a região selar e estende-se ao clivus. Tem isosinal em T1, hiposinal em T2 e impregna-se fortemente pelo contraste paramagnético. 
..
CORTES  AXIAIS 
T1 SEM CONTRASTE T1 COM CONTRASTE T2
..
CORTES  CORONAIS, T2 
..
CORTES  SAGITAIS, T1 COM CONTRASTE.  (Cortes da D para a E.)

 
TOMOGRAFIA  COMPUTADORIZADA, 22/8/2006
JANELA ÓSSEA. 

Há rarefação das estruturas ósseas no ápice do osso petroso D em sua junção com o corpo do esfenóide. Já este mostra maior densidade óssea no lado D,  presumivelmente reacional à infiltração pelo tumor.  A densidade óssea à E é normal. 

..
 Para mais imagens deste caso: RM na evolução HE, IH
Texto sobre  histiocitoses
Neuropatologia
- Graduação
Neuropatologia - 
Casos Complementares
Neuroimagem
- Graduação
Neuroimagem - 
Casos Complementares
Correlação 
Neuropatologia - Neuroimagem
VOLTA À PÁGINA ÍNDICE