Adenocarcinoma  indiferenciado do estômago, com  metástase  linfonodal
Lam. A.  271 / 275

 

 

 

 
LINFONODO

 

 
 
Lâm. A. 271/275. Adenocarcinoma indiferenciado do estômago (exemplo de neoplasia maligna indiferenciada originada em epitélio glandular). Em contraste com o caso anterior, aqui temos um adenocarcinoma indiferenciado, onde praticamente não há formação de estruturas glandulares. A origem do tumor é a mucosa gástrica, onde muitas células produzem muco. As células neoplásicas também produzem muco, que pode ser observado no citoplasma na forma de um grande vacúolo, que desloca o núcleo para a periferia. A célula pode parecer um anel, onde o núcleo forma a pedra, daí a comparação clássica com anel de sinete (era usado na época medieval para carimbar o lacre quente em documentos). Contudo, as células são soltas, não constituem agregados com luz. Por isso, ficam arredondadas e podem ser confundidas numa primeira vista com macrófagos. O que diferencia é o aspecto do núcleo, que é hipercromático e volumoso em relação ao citoplasma (perda da relação núcleo-citoplasma, uma das características das neoplasias malignas). 
            O tumor infiltra difusamente todas as camadas do estômago, da mucosa à serosa. O melhor lugar para identificar a infiltração é a camada muscular, onde as células neoplásicas contrastam com as fibras musculares lisas. Macroscopicamente, temos a chamada linite plástica. O tumor causa espessamento difuso da parede gástrica, tornando-a rígida, e leva à perda das pregas da mucosa (ver peças TGI-13 e TGI-1).  O aspecto lembra uma bolsa de couro e é classicamente comparado a um odre de vinho ('leatherbottle stomach'). 
            No fragmento de linfonodo vemos uma metástase do tumor. É característico que os carcinomas dêem metástases por via linfática (embora também sejam comuns metástases hematogênicas). As células tumorais penetram em vasos linfáticos do órgão de origem e vão ter aos linfonodos que drenam a linfa daquela área. Instalam-se no linfonodo e podem substituir completamente os linfócitos pré-existentes.  Aqui ainda é possível observar linfócitos, estando as células neoplásicas localizadas principalmente nos seios linfáticos. O aspecto em anel de sinete é mais facilmente observável no linfonodo que no próprio estômago, mas isto é apenas uma casualidade. O contrário poderia perfeitamente bem ter ocorrido. 

 
Peças de carcinoma do estômago: 

TGI-73 mostra dois carcinomas localizados, um da forma polipóide, o outro da forma ulcerativa de bordos salientes. O aspecto macroscópico de ambos sugere um tumor histologicamente bem diferenciado. 

TGI-13 e TGI-1 mostram carcinomas difusos, do padrão macroscópico conhecido como linite plástica, que é próprio do carcinoma indiferenciado, padrão células em sinete, que é o demonstrado nesta lâmina. 


 
Peças deste assunto: ver acima
Peças - lista
Peças - minis
Banco de imagens
Outros módulos
Índice alfabético
Lâminas - lista
Lâminas - minis