Ependimoma espinal cérvico-torácico
..
Fem.  49 a. Há cerca de 1 ano dor em região escapular. Há 1 mês e meio, paraparesia espástica progressiva e distúrbios esfincterianos (dificuldade de iniciar a micção e constipação intestinal). 
Exame neurológico : nível sensitivo em T2, paraparesia espástica, aumento dos reflexos profundos em membros inferiores.
Submetida em 04/05/04 a laminectomia C5 T4, mielotomia posterior com identificação de lesão intramedular com bom plano de clivagem e cerca de 4 cm de comprimento, que foi retirada em bloco, presumivelmente no seu todo. 
Evoluiu no pós-operatório com quadro álgico (alodínia em membro superior E), e piora da tetraparesia.
Recebeu alta em 08/05/2004 sem dor. 
..
 
RESSONÂNCIA  MAGNÉTICA 
..
Lesão intramedular de limites bem definidos, com aumento do volume medular, causando redução do espaço liquórico. A lesão tem componente sólido com isosinal em T1, heterogêneo em T2, e componentes císticos acima e abaixo da área sólida. Estende-se de C7 a T3. Há impregnação homogênea e discreta da parte sólida e das paredes dos cistos. Acima da lesão até C4 e abaixo até T6 há aumento do volume medular com hipersinal no TR longo, tanto da substância branca quanto da cinzenta, sem impregnação (edema vasogênico e estado pré-siringomiélico). 
..
CORTES  SAGITAIS. Em T1 sem contraste, é possível observar somente alargamento da medula cervical baixa e torácica alta, pois a lesão é isointensa ao tecido medular.  Com contraste, há impregnação de uma lesão oblonga que se estende de C7 a T3, ocupando praticamente toda a espessura da medula.  No TR longo (T2), nota-se alargamento da medula com hipersinal e áreas císticas (estas nas extremidades da lesão e provavelmente parte da mesma). Nota-se ainda edema do parênquima medular acima e abaixo da lesão. 
T1 SEM CONTRASTE T1 COM CONTRASTE T2
..
..
Scout para localização dos cortes axiais.
..
CORTES  AXIAIS
T1 SEM CONTRASTE T1 COM CONTRASTE T2
8
Corte 8 (acima do tumor) - alargamento da medula por edema da substância branca e cinzenta, demonstrado por hipersinal difuso em T2. Ausência de impregnação por contraste.
9
Corte 9 (extremidade superior do tumor) - área cística com impregnação periférica.
10
12
14
Cortes 10 a 14 - área tumoral. O caráter heterogêneo da lesão (áreas sólidas e císticas) é melhor visto em T2. Em T1 com contraste há discreta impregnação irregular. Há redução ou obliteração do espaço liquórico, devido à expansão da medula pelo tumor (melhor vista nos cortes 10 e 12 em T2). 
16
Corte 16 - medula logo abaixo do tumor, com edema (hipersinal em T2). Ausência de impregnação no T1 com contraste. Espaço liquórico amplo. 
20
Corte 20 - medula com características normais de sinal. 
..
...
..
Para histologia e imunohistoquímica deste tumor, clique »
..
Mais sobre epêndima e ependimomas
..
Neuropatologia
- Graduação
Neuropatologia - 
Estudos de casos
Neuroimagem
- Graduação
Neuroimagem - 
Estudos de Casos
Roteiro 
de aulas
Textos 
de apoio
Correlação 
Neuropatologia - Neuroimagem
Índice alfabético - Neuro Adições recentes Banco de imagens - Neuro Textos ilustrados Neuromuscular Patologia - outros aparelhos Pages in English
..
..