Departamento de Anatomia Patológica

Patologia Ginecológica

         Os casos clínicos contidos neste site são fruto das reuniões semanais da Prof. Dra. Liliana De Angelo Andrade com os residentes do Departamento de Anatomia Patológica. O objetivo do site é difundir o conhecimento sobre o assunto ajudando estudantes, residentes e profissionais a manterem-se constantemente atualizados.



Caso 130: 35 anos, tumor de ovário bilateral com implantes na superfície externa e na pelve.


Figura 1



Figura 2



Figura 3



Figura 4



Figura 5



Figura 6



Figura 7

Descrição microscópica: Tumor sólido predominante, constituído por células atípicas, com núcleos volumosos, nucléolos proeminentes e várias mitoses (Fig. 1, 2, 3), focalmente apresentando luzes glandulares (Fig. 4, 5). A tuba adjacente mostrava atipias (Fig.6) e o estudo imuno-histoquímico revelou expressão forte e difusa do p53 e Ki67 (Fig. 7), comprovando o diagnóstico de STIC (ou carcinoma seroso intraepitelial tubário).

Diagnóstico: Carcinoma seroso bilateral dos ovários, de padrão sólido predominante, associado a implantes na cavidade peritoneal e à lesão tubárea de STIC.

Comentário: O carcinoma seroso do ovário é a neoplasia maligna mais freqüente e que é diagnosticada em estádio avançado. Corresponde ao tipo II de neoplasia do ovário, mais agressivo e associado à mutação do p53. A lesão da tuba conhecida como STIC geralmente está associada ao carcinoma seroso e apresenta as mesmas mutações, sendo considerada uma lesão precursora.