Página Inicial
Contato

 Busca

+ Palavras Chave:
   
  colo uterino
  corpo uterino
  endométrio
  ovário
 

 Links

 
 


 
 



 

      Os casos clínicos contidos neste site são fruto das reuniões semanais da Prof. Dra. Liliana De Angelo Andrade com os residentes do Departamento de Anatomia Patológica. O objetivo do site é difundir o conhecimento sobre o assunto ajudando estudantes, residentes e profissionais a manterem-se constantemente atualizados.

 

Caso 133: 67 anos, tumor de ovário, sólido-cístico, com 14 cm de diâmetro. Superfície externa lisa e superfície de corte de coloração pardacenta, com cistos hemorrágicos.


Figura 1




Figura 2




Figura 3




Figura 4




Figura 5




Figura 6



Descrição microscópica: tumor apresentado áreas sólidas, cistos grandes (fig. 1 e 2) e microcistos (Fig. 2, 3, 4). Nas áreas sólidas o crescimento tem padrão difuso ou cordonal (Fig. 3, 4) e as células são monótonas (Fig. 5), com raras mitoses e núcleos com frequente ranhura central ou fenda (Fig. 6, seta).

Diagnóstico: Tumor de células da granulosa do ovário, do tipo adulto.

Comentário: o Tumor de células da granulosa é neoplasia maligna do estroma gonadal, correspondendo a cerca de 5% dos tumores do ovário. O tipo adulto ocorre principalmente na pós-menopausa. O aspecto macroscópico é geralmente sólido-cístico, a consistência macia, cor amarelada ou acastanhada e cistos hemorrágicos são comuns. Apresenta muitos aspectos morfológicos, o que pode dificultar o diagnóstico diferencial com carcinoma, porém, os núcleos mais monótonos, as raras mitoses e a fenda nuclear auxiliam no diagnóstico.
Contador de visitantes:
website stats
Departamento de Anatomia Patológica
Faculdade de Ciências Médicas
images/logos/