Página Inicial
Contato

 Busca

+ Palavras Chave:
   
  colo uterino
  corpo uterino
  endométrio
  ovário
 

 Links

 
 


 
 



 

      Os casos clínicos contidos neste site são fruto das reuniões semanais da Prof. Dra. Liliana De Angelo Andrade com os residentes do Departamento de Anatomia Patológica. O objetivo do site é difundir o conhecimento sobre o assunto ajudando estudantes, residentes e profissionais a manterem-se constantemente atualizados.

 

Caso 129: 57 anos, tumor sólido do ovário direito, com 12 cm no maior eixo. Presença de ascite e derrame pleural e nível elevado de Ca125 (750 U/ml).


Figura 1




Figura 2




Figura 3




Figura 4




Figura 5




Figura 6



Descrição microscópica: Tumor sólido, homogêneo, constituído por fibroblastos, fibras colágenas, sem atipias (Fig. 1, 2, 3). Focalmente mostra áreas de edema, com aspecto mais frouxo e formação de microcistos (Fig. 4, 5, 6).

Diagnóstico: Fibroma do ovário com áreas de edema associado à Síndrome de Meigs.

Comentário: A Síndrome de Meigs, descrita em 1937, é constituída por tumor sólido benigno do ovário, ascite e derrame pleural. Cerca de 15% dos fibromas são associados à síndrome, que também pode ser relacionada a fibrotecoma. O diagnóstico diferencial é sempre com carcinoma com carcinomatose peritoneal. Neste caso, a presença de elevado nível de Ca125 favorece carcinoma, porém a elevação deste marcador não é específica, sendo produzido pelas células mesoteliais, e pode também ser observado em tumores ovarianos benignos. A patogênese da ascite e do derrame pleural é incerta e alguns atribuem que é um transudato da superfície tumoral associada à compressão de linfáticos peritoneais e aumento da permeabilidade, enquanto outros demonstram que é um exsudato, com aumento das citocinas.
Contador de visitantes:
website stats
Departamento de Anatomia Patológica
Faculdade de Ciências Médicas
images/logos/