Página Inicial
Contato

 Busca

+ Palavras Chave:
   
  colo uterino
  corpo uterino
  endométrio
  ovário
 

 Links

 
 


 
 



 

      Os casos clínicos contidos neste site são fruto das reuniões semanais da Prof. Dra. Liliana De Angelo Andrade com os residentes do Departamento de Anatomia Patológica. O objetivo do site é difundir o conhecimento sobre o assunto ajudando estudantes, residentes e profissionais a manterem-se constantemente atualizados.

 

Caso 116: 48 anos, pólipo na vulva


Figura 1




Figura 2




Figura 3




Figura 4




Figura 5




Figura 6



Descrição microscópica: fragmento polipóide revestido por epitélio escamoso sem atipia (Fig.1) e apresentando o estroma fibroso, edemaciado, com vasos finos (Fig. 2, 3, 4), delicados e células grandes, mono ou multinucleadas, sem mitoses (Fig.5, 6).

Diagnóstico: Pólipo fibroepitelial da vulva.

Comentário: os pólipos fibroepiteliais podem ser observados na vagina, vulva e raramente no colo uterino. São mais comuns na idade fértil, mas podem ser encontrados na pós-menopausa e até em crianças. As atipias do estroma fazem diagnóstico diferencial com o sarcoma botrióide, que é neoplasia maligna de crianças, com hipercelularidade subepitelial, onde são observadas figuras de mitose.
Contador de visitantes:
website stats
Departamento de Anatomia Patológica
Faculdade de Ciências Médicas
images/logos/