Página Inicial
Contato

 Busca

+ Palavras Chave:
   
  colo uterino
  corpo uterino
  endométrio
  ovário
 

 Links

 
 


 
 



 

      Os casos clínicos contidos neste site são fruto das reuniões semanais da Prof. Dra. Liliana De Angelo Andrade com os residentes do Departamento de Anatomia Patológica. O objetivo do site é difundir o conhecimento sobre o assunto ajudando estudantes, residentes e profissionais a manterem-se constantemente atualizados.

 

Caso 113: 45 anos, histerectomia por leiomioma. Nódulo subseroso do corpo uterino, com 3 cm de diâmetro.


Figura 1




Figura 2




Figura 3




Figura 4




Figura 5




Figura 6



Descrição microscópica: Nódulo constituído por células musculares lisas, tendo de permeio, numerosas fendas ou espaços alongados delineados por células cuboidais ao achatadas (Fig. 1, 2, 3, 4), que se assemelham a vasos linfáticos (Fig. 5, 6).

Diagnóstico: Tumor adenomatóide subseroso do corpo uterino.

Comentário: A localização subserosa, próxima à tuba é característica dos tumores adenomatóides, que são originários de células mesoteliais. A proliferação de células musculares lisas pode variar neste tumor e, neste caso é proeminente, confundindo-o com leiomioma. Alguns tumores são mais císticos e volumosos. Por muito tempo foi interpretado como lesão de origem vascular, entretanto, pelos estudos em microscopia eletrônica e imunoistoquímica, sua natureza mesotelial foi caracterizada.
Contador de visitantes:
website stats
Departamento de Anatomia Patológica
Faculdade de Ciências Médicas
images/logos/