Página Inicial
Contato

 Busca

+ Palavras Chave:
   
  colo uterino
  corpo uterino
  endométrio
  ovário
 

 Links

 
 


 
 



 

      Os casos clínicos contidos neste site são fruto das reuniões semanais da Prof. Dra. Liliana De Angelo Andrade com os residentes do Departamento de Anatomia Patológica. O objetivo do site é difundir o conhecimento sobre o assunto ajudando estudantes, residentes e profissionais a manterem-se constantemente atualizados.

 

Caso 111: 34 anos, cone de colo uterino


Figura 1




Figura 2




Figura 3




Figura 4




Figura 5




Figura 6



Descrição microscópica: colo uterino apresentando substituição do epitélio normal por epitélio atípico que se estende às glândulas endocervicais (Fig. 1, 2). Toda a espessura do cone está comprometida pela neoplasi a e focalmente notam-se agrupamentos de células pequenas, basalóides, que lembram as células da lesão de NIC3, invadindo o estroma (Fig. 3, 4, 5). Observam-se raros êmbolos carcinomatosos (Fig. 6).

Diagnóstico: Carcinoma epidermóide pouco diferenciado, variante basalóide do colo uterino. Presença de êmbolos carcinomatosos.

Comentário: O carcinoma escamoso basalóide, anteriormente chamado de carcinoma de células pequenas, não-queratinizante é uma variante pouco comum. Pelo aspecto morfológico pode simular as lesões precursoras de NIC3, entretanto os agrupamentos celulares invadem o estroma e podem ser observados êmbolos carcinomatosos, como no presente caso. Não deve ser confundido com o carcinoma neuroendócrino de pequenas células e, por definição, não apresenta os grânulos argirófilos e nem expressa os marcadores imunoistoquímicos dos tumores neuroendócrinos.
Contador de visitantes:
website stats
Departamento de Anatomia Patológica
Faculdade de Ciências Médicas
images/logos/