Página Inicial
Contato

 Busca

+ Palavras Chave:
   
  colo uterino
  corpo uterino
  endométrio
  ovário
 

 Links

 
 


 
 



 

      Os casos clínicos contidos neste site são fruto das reuniões semanais da Prof. Dra. Liliana De Angelo Andrade com os residentes do Departamento de Anatomia Patológica. O objetivo do site é difundir o conhecimento sobre o assunto ajudando estudantes, residentes e profissionais a manterem-se constantemente atualizados.

 

Caso 88: 43 anos, lesão polipóide no colo uterino e citologia com atipias glandulares.


Figura 1




Figura 2




Figura 3




Figura 4




Figura 5



Descrição microscópica: material de mucosa endocervical apresentando proliferação glandular com metaplasia escamosa do epitélio (Figuras 1 e 2), padrão microglandular (Figura 3) exibindo metaplasia escamosa imatura (Figuras 4 e 5), onde pode ser observada leve atipia celular.

Diagnóstico: Hiperplasia microglandular da endocérvice.

Comentários: a hiperplasia microglandular da endocérvice é lesão freqüente na idade reprodutiva, associada à gestação ou ao uso de anticoncepcional oral. Pode se apresentar como área de erosão ou polipóide no canal cervical. O aspecto de proliferação de glândulas pequenas, agrupadas, com metaplasia escamosa imatura, que ocorre a partir das células subcolunares (ou células de reserva do epitélio) é característico. Pode ocorrer atipia celular leve, relacionada às alterações no exame citológico. Raramente, em casos muito exuberantes conhecidos como hiperplasia florida, pode ser confundida com adenocarcinoma endocervical, porém neste as atipias são mais acentuadas, há figuras de mitose freqüentes, Ki67 mostra alto índice de proliferação e há expressão do p16.
Contador de visitantes:
website stats
Departamento de Anatomia Patológica
Faculdade de Ciências Médicas
images/logos/