Página Inicial
Contato

 Busca

+ Palavras Chave:
   
  colo uterino
  corpo uterino
  endométrio
  ovário
 

 Links

 
 


 
 



 

      Os casos clínicos contidos neste site são fruto das reuniões semanais da Prof. Dra. Liliana De Angelo Andrade com os residentes do Departamento de Anatomia Patológica. O objetivo do site é difundir o conhecimento sobre o assunto ajudando estudantes, residentes e profissionais a manterem-se constantemente atualizados.

 

Caso 85: 42 anos com aumento de volume uterino e à macroscopia, presença de nódulo único, submucoso, bem delimitado com 4 cm de diâmetro, de coloração branco-amarelada e consistência firme.


Figura 1




Figura 2




Figura 3




Figura 4




Figura 5



Descrição microscópica: nódulo de limites precisos, constituído por células musculares lisas típicas e por trabéculas ou cordões celulares em arranjo plexiforme (Figuras 1, 2, 3, 4), com áreas hialinas depermeio. As reações imuno-histoquímicas demonstraram positividade para desmina e para inibina (Figura 5).
Diagnóstico: Leiomioma uterino com padrão semelhante aos cordões sexuais do ovário
Comentários: é um tipo raro de neoplasia derivada do mesênquima mülleriano, originada a partir da célula da junção endo-miometrial, que se apresenta como nódulo bem delimitado, geralmente amarelado e macio. Pela morfologia lembra os cordões sexuais do ovário e expressa vimentina, inibina, CD99, desmina (em 30% dos casos) e citoqueratina (em 50% dos casos). O comportamento clínico é favorável.
Contador de visitantes:
website stats
Departamento de Anatomia Patológica
Faculdade de Ciências Médicas
images/logos/