Página Inicial
Contato

 Busca

+ Palavras Chave:
   
  colo uterino
  corpo uterino
  endométrio
  ovário
 

 Links

 
 


 
 



 

      Os casos clínicos contidos neste site são fruto das reuniões semanais da Prof. Dra. Liliana De Angelo Andrade com os residentes do Departamento de Anatomia Patológica. O objetivo do site é difundir o conhecimento sobre o assunto ajudando estudantes, residentes e profissionais a manterem-se constantemente atualizados.

 

Caso 8 - Mulher de 26 anos com exame de rotina apresentando lesão tumoral exofítica no colo uterino que foi biopsiada.


Figura 1




Figura 2




Figura 3




Figura 4




Figura 5



Neoplasia intraepitelial cervical de grau I (NIC I) associada a condiloma acuminado.

Observa-se lesão proliferativa, com epitélio ectocervical acantótico, com papilomatose e acentuadas atipias coilocitóticas nas camadas mais superficias (Figuras 1, 2, 3 e 4). Nas camadas profundas, há hiperplasia da basal e leve atipia celular (Fig 5).

A forma acuminada da lesão do vírus HPV não é comum no colo uterino e pode ser macroscopicamente confundida com neoplasia.

A lesão do vírus do HPV mais comum no colo é a variante histológica plana.

Diferente da lesão plana que mais freqüentemente se associa aos HPV de alto risco oncogênico (HPV 16/18), as lesões acuminadas do colo são mais associadas aos de baixo risco, os HPV 6/ 11, tais como as observadas na região vulvar.
Contador de visitantes:
website stats
Departamento de Anatomia Patológica
Faculdade de Ciências Médicas
images/logos/